sexta-feira, 3 de agosto de 2018

O homem que amo


   Escrever um texto como esse talvez me faça relembrar um pouco do meu passado, principalmente de coisas desagradáveis e traumáticas. Por um lado é um pouco doloroso e angustiante, mas pelo outro, é totalmente libertador. Há diversas coisas que acontecem em nossas vidas que se tornam segredos. Apenas você sabe e não conta sobre aquilo, ou nem gosta de lembrar. Mas de vez em quando isso é necessário.
   Desde pequena eu ouvia minha mãe e minha avó falarem que eu deveria encontrar um príncipe encantado. Um homem alto, forte, se possível, loiro e dos olhos claros, sabe, com "aparência". Afinal, isso era o que bastava. 
   Com o tempo, criei essa ilusão na minha mente e procurava pessoas que se encaixavam perfeitamente com o descrito acima. Acabei conhecendo algumas assim, para minha infelicidade. E o mais engraçado (ou seria trágico?) é que as pessoas que conheci com esses "atributos", foram as piores que eu poderia ter conhecido na vida. Ter relacionamento abusivo é desgastante e entristecedor.  
   Posso parecer uma criança por fora, mas querendo ou não, mulheres amadurecem muito mais rápido do que os homens. Libertei- me dos paradigmas que haviam sido criados em minha mente. Foi então que com o tempo eu percebi que a real beleza não está no que vemos, mas no interior de cada um. Não há pessoas perfeitas. Nunca houve. Pessoas reais tem falhas, defeitos, corpos diferentes. Idealizar pessoas perfeitas é um costume que temos e que deveríamos abolir tal prática. 
   Depois de se decepcionar com a vida, a gente para e analisa as coisas que foram feitas até então. Nesse período eu parei. Parei porque eu precisava ouvir algo bom de alguém. Porque eu precisava mudar diversas coisas e fazer tudo diferente. Atualmente, posso dizer claramente que foi da vontade de Deus. 
   Hoje, o homem que amo (e que talvez seja a única pessoa que eu verdadeiramente amei e tenho amado) é totalmente oposto dessa idealização surreal de quando eu era pequenina. Não tem olhos claros, muito menos é loiro. E acredite, eu não quero nada disso. Nunca foi genuinamente da minha vontade querer isso. Aquela concepção foi a que me fizeram acreditar que era boa e bela. 
   A pessoa que amo é a mais bonita, sincera e gentil que tive o privilégio de conhecer e que, na verdade, sempre esteve tão perto de mim, entretanto, ao mesmo tempo tão distante. Estivemos próximos quando pequenos, durante uns anos a vida nos separou e finalmente tratou de nos juntar. 
Posso dizer com toda a convicção que tenho: esse sim é o meu príncipe encantado. É alguém com quem eu possa criar e realizar sonhos, construir uma vida, pensar e agir grandiosamente. Uma pessoa como você e eu, cheio de falhas e repleto de qualidades, mas que é tangível; real.

7 comentários:

  1. Esse texto é um tapa na cara da sociedade padrão. O cara que eu amo também não se enquadra na idealização proposta pela nossa sociedade. O que realmente importa é que ele me faz feliz <3 Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Como diz o ditado quem vê cara não vê coração. Muitas vezes atrás de rostos mais bonitos existem as pessoas feias que poderíamos encontrar. É triste admitir mais a sua história não é uma fato isolado e infelizmente acontece com muita frequência, mas pouco se fala sobre.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
  3. As pessoas são ensinadas a gostar do belo,do que pode te dar uma segurança financeira ou do que parece mais viril e possa te dar filhos bonitos. Nós devemos nos desmembrar desses estereótipos e não passá-los para a nova geração. Antigamente(e ainda hoje) mulheres são fadadas ao sofrimento por estarem com alguém que não as tratem bem e casamentos arranjados. Queremos e merecemos ser uma geração de mulheres felizes. Parabéns que Deus abençoe seu relacionamento e continuem sendo o par ideal do outro

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que bonita a sua percepção do que é a verdadeira beleza. A aparência física é apenas um detalhe, que geralmente vai se degradando conforme envelhecemos, mas o que somos e temos por dentro é nosso. A nossa essência é o que ninguém jamais poderá tirar de nós, a menos que permitamos. Que bom que você encontrou seu príncipe ^--^

    ResponderExcluir
  5. É incrível quando a gente percebe que talvez é bem mais difícil encontrar uma pessoa que seja gentil e que se importe com o interior, do que alguém com "aparência". Assim como você, já conheci gente que se encaixa no padrão de "príncipe/princesa", e realmente vieram a ser pessoas ruins que chegaram na minha vida e só serviram pra me lembrar de não ser como elas.
    Quando eu passei a ver beleza pela interior das pessoas, comecei a conhecer pessoas mais que maravilhosas, e também a me sentir mais bonita :)
    Adorei o texto. Compartilhar (e ler!) esse tipo de pensamento é sempre incrível <3

    ResponderExcluir
  6. Também tive experiencias ruins com "amores" (que na verdade não tinha nada de amor), hoje sou apaixonada pela pessoa com o interior mais lindo do mundo, uma pessoa bondosa com todos, muito gentil, educada... A beleza (física) pode ser agradável aos olhos, mas a beleza interior é tão superior, tão maior que isso. Seu texto foi de certa forma inspirador

    ResponderExcluir
  7. Texto certíssimo! Eu sempre dei muito valor ao interior e, nas poucas vezes que me deixei levar pela aparência, acabei ficando com alguém que não gostava e deixando meu verdadeiro amor - que agora não é mais amor hauisdhauid, mas enfim - pra lá. Também acho que o príncipe encantado não é um príncipe de verdade, alguém perfeito, mas sim, aquele nosso amigo que está sempre por lá <3

    ResponderExcluir